:::: MENU ::::

Fontes tremidas ou embaçada no windows

Se você tem um notebook ou um computador com monitor de lcd em algum momento já pode ter se deparado com as letras embaçadas enquanto usava algum aplicativo ou lia algum texto na internet.
Pois bem tente a solução abaixo:

  1. Passo
    Clique com o botão direito do mouse na área de trabalho e em seguida em “Personalizar
    passo1
  2. Passo
    Clique em Vídeo
    passo2
  3. Passo
    Clique em Ajustar texto ClearType
    passo3
  4. Passo
    Habilite a opção Ativar ClearType e clique em Avançar
    passo4
  5. Passo
    Após os passos acima basicamente você terá de selecionar os textos que são melhor visualizados em seu monitor e ir clicando em avançar.
    passo5

Espero ter ajudado.
Grande abraço.


facebook – certificado inválido

Ontém fui a casa do meu tio dar um jeito na lentidão e travamento do computador, e me deparei com a mensagem de certificado inválido na tentativa de acessar o “facebook”, mesmo depois de ter formatado.
O que você logo pensa quando vê uma mensagem desta é: “vírus”, mas eu tinha acabado de formatar o computador.
Pesquisando pela NET, descobri que o erro era o fato de o computador esta com a data e hora incorreta.

 


wamp + php_curl

Eu utilizo win7/win8 com SO, e WAMP como servidor para rodar minhas aplicações php, entretanto, como meu SO é 64 bits o WAMP que tenho instalado aqui, mesmo após habilitar a extensão php_curl no php.ini, a extensão continuava não funcionando.

Solução:

Baixar o php_curl.dll e substituir o atual em: C:\wamp\bin\php\phpx.x.xx\ext

Links para downloads das versões do php_curl.dll:

Não esqueça de reiniciar todos os serviçõs do WAMP


Firefox travando

Se seu firefox está travando conforme o uso, antes de fazer os passos abaixo, tente desabilitar o máximo de extensões e plugins que puder.

  1. Digite “about:config” no lugar onde você digita o endereço dos sites que acessa.
  2. Procure e ajuste o valor de network.http.pipelining para “true”.
  3. Ajuste o valor de network.http.pipelining.maxrequests para “100.
  4. Ajuste o valor de network.http.proxy.pipelining para “true”

Reinicie o firefox.

Fonte: http://www.taza.com.br/colunistas/guelaio-e-fistaile/item/657-firefox-lento?-travando?-arrume-j%C3%A1.html


Conversão para MP4 h264 com ffmpeg – MOOV ATOM

Hoje precisei alterar um sistema que pegava um vídeo com qualquer formato e o convertia para flv.
Entretanto, hoje vivemos em tempo de tablets e smartphones, e graças a Deus o adobe flash player está morrendo, e junto com ele o formato flv.

Bom agora eu preciso então converter os vídeos para o formato mp4, e como fazer isso de forma que os vídeos continuem ficando leves?

Assim:

1
#ffmpeg -i 'input.mpg' -acodec libfaac -ab 96k -vcodec libx264 -vpre hq -crf 22 -threads 0 output.mp4

ou

1
#ffmpeg -i 'input.mpg' -vcodec libx264 -vpre hq -b 1M -bt 1M -threads 0 outfile.mp4

ou

1
#ffmpeg -i test.avi -acodec libfaac -ab 128k -ar 44100 -s 704x400 -r 20 -vcodec libx264 -b 256000 -cmp +chroma -partitions +parti4x4+partp8x8+partb8x8 -me_method umh -subq 5 -trellis 1 -refs 2 -bf 1 -coder 1 -me_range 16 -g 300 -keyint_min 25 -sc_threshold 40 -i_qfactor 0.71 -bt 256000 -maxrate 4M -bufsize 4M -rc_eq 'blurCplx^(1-qComp)' -qcomp 0.6 -qmin 10 -qmax 51 -qdiff 4 -level 21 test.mp4

ou

1
#ffmpeg -y -i source.avi -vcodec libx264 -b BITRATE -flags +loop -cmp +chroma -partitions +parti4x4+partp8x8+partb8x8 -flags2 +mixed_refs -me umh -subq 5 -trellis 1 -refs 5 -bf 3 -b_strategy 1 -coder 1 -me_range 16 -g 250 -keyint_min 25 -sc_threshold 40 -i_qfactor 0.71 -bt "$vbitrate" -rc_eq 'blurCplx^(1-qComp)' -qcomp 0.6 -qmin 10 -qmax 51 -qdiff 4 -level 41 -acodec libfaac -ac 2 -ar 48000 -ab "$abitrate" -f mov out.mov

Dois detalhes:

1. provavelmente você terá que instalar a biblioteca “libx264″ para conseguir que seus vídeos sejam H264:

1
#apt-get install libavcodec-extra-52

2. os vídeos não serão buferizados, ou seja, o navegador irá fazer o download do vídeo inteiro para depois o usuário começar a assitir o vídeo.
Isso acontece porque o ffmpeg joga um tal de “Moov Atom” para o final do arquivo, e para que tudo funcione bem, este cara precisa estar no ínicio do arquivo.
Ainda estou procurando uma solução com o ffmpeg, mas a solução que consegui, testei e funcionou foi com um programinha desenvolvido em php.
Segue o link: http://code.google.com/p/moovrelocator/

Fontes:
http://webhostingneeds.com/Convert_video_to_mp4_h264_format_using_ffmpeg
http://flash.flowplayer.org/documentation/installation/formats.html


PHP + Apache + UploadProgress + Linux Ubuntu

Existe na internet vários código e ferramentas prontas para upload com progress bar.
A maior parte delas utiliza flash. Eu odéio flash.
Para isso funcionar eu tive que instalar no apache a extensão “progressbar”, mas antes de instalar no apache eu tive que instalar no linux.

Segue:

1
2
#apt-get install php5-dev
#pecl install uploadprogress

adicione a linha “extension=uploadprogress.so” no fim do php.ini – normalmente localizado em /etc/php5/apache2/php.ini

1
#/etc/init.d/apache2 restart

No php basta utilizar:

1
uploadprogress_get_info($_GET['uid']);


Instalando e configurando o noip no linux

Post original/fonte: http://www2.savant.com.br/index.php/artigos/tutoriais/26

Hoje muitos usuários de internet têm uma conexão de banda larga em casa e gostariam de poder acessar seu computador em casa mas é aí que surge um problema: normalmente a conexão internet ADSL ou cabo tem IP dinâmico e para acessar o equipamento você precisa saber qual o endereço dele. A solução é usar um serviço de DNS Dinâmico (dynamic DNS) use o noip

Vamos instalar e configurar o noip, um programa que periodicamente entra em contato com os servidores de DNS e atualiza automaticamente o redirecionamento. Você recebe um endereço no estilo “um-nome.um-dominio-a-escolher.org” que aponta sempre para seu endereço IP corrente mesmo que você reinicie o seu computador e ele obtenha um IP diferente do anterior.

O noip oferece um plano gratuito que oferece 5 computadores que você pode registrar. Após preencher o cadastro, onde você fornece um endereço de e-mail para contato, você registra um nome de host e escolhe o domínio que vai usar para este acesso. No meu caso eu escolhi o domínio no-ip.org.

Depois é só ir na seção de downloads e baixar o cliente que será instalado na sua máquina. Estão disponíveis versões para Windows, Linux e Mac. Este client deve ficar sempre em execução, a atualização do IP é feita de meia em meia hora ou sempre que você abrir o programa manualmente.

 

Vamos lá chega de bla-bla-bla e mãos à obra

Para instalar o cliente for Linux do noIP, os passos são os seguintes:

 

1 – Registre sua conta no endereço http://www.no-ip.com/newUser.php

Aproveite que você está conectado ao site do noip e já crie uma entrada de host. Clique no menu Hosts/Redirects e em seguida na opção Add Host. Você verá uma tela como esta:

cadastro-host-noip

Nesta tela preencha o nome que você quer colocar no host, escolha o domínio ao qual será associado o seu nome e mantenha o IP o jeito que estiver. Se o campo IP Address estiver vazio, vai apresentar um erro de cadastro. Quando terminar click em Create no final da página.

 

2 – Agora baixe o client for Linux na área de downloads (http://www.no-ip.com/downloads.php) para o seu computador e descompacte o arquivo. Se você quiser poderá compilar o executável, porém para ser mais fácil dentro deste pacote existe uma pasta chamada “binaries”, com os arquivos “noip2-i686″ e “noip2-x86_64″. Este é o executável que faz a atualização do IP. Você vai usar um de acordo com a versão do seu linux (32 ou 64bits). Para instalá-lo, você deve estar conectado como root ou ter uma conta com sudo habilitado. Prepare a instalação com os comandos a seguir:

1
2
3
4
$wget -c http://www.no-ip.com/client/linux/noip-duc-linux.tar.gz
$tar -zxvf noip-duc-linux.tar.gz
$cd noip-2.1.9
$cp binaries/noip2-$(uname -m) noip2

A última parte é instalar o client no seu computador, ao executar o próximo comando você verá algumas perguntas para preencher como o login o usuário, intervalo de atualização e outros.

1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
#make install
if [ ! -d /usr/local/bin ]; then mkdir -p /usr/local/bin;fi
if [ ! -d /usr/local/etc ]; then mkdir -p /usr/local/etc;fi
cp noip2 /usr/local/bin/noip2
/usr/local/bin/noip2 -C -c /tmp/no-ip2.conf
 
Auto configuration for Linux client of no-ip.com.
 
Please enter the login/email string for no-ip.com  seu-usuario-noip
Please enter the password for user 'msungaila'  ********
Only one host [seu-host-name.no-ip.org] is registered to this account.
It will be used.
Please enter an update interval:[30]  --- Enter para aceitar
Do you wish to run something at successful update?[N] (y/N)  N
 
New configuration file '/tmp/no-ip2.conf' created.
 
mv /tmp/no-ip2.conf /usr/local/etc/no-ip2.conf

Este processo copia o executável noip2 para a pasta /usr/local/bin e cria o arquivo configuração /usr/local/etc/no-ip2.conf com as repostas que você passou durante a instalação.

 

3 – Para tornar o gerenciamento mais simples, vamos criar um init script (script de inicialização) que vai permitir gerenciar o noip2 como um serviço. Crie um script /etc/init.d/noip2 com o seguinte conteúdo:

1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
32
33
34
35
36
37
38
39
40
#! /bin/sh
#
# noip2        Registra o endereco IP nos DNS do site noip.com
#
# chkconfig: 2345 20 80
# description: Register IP host on DNS servers from noip.com
#
### BEGIN INIT INFO
# Provides:          noip2
# Required-Start:    noip2
# Required-Stop:     noip2
# Default-Start:     S
# Default-Stop:      0 6
# Short-Description: Register IP host on no-ip.org named domain
### END INIT INFO
 
# RedHat style - descomente a linha a seguir se você está usando
# RH/Fedora/CentOS
#. /etc/rc.d/init.d/functions   # uncomment/modify for your killproc
 
# Debian style - descomente a linha a seguir se você está usando
# Debian/Ubuntu
#. /lib/lsb/init-functions       # uncomment/modify for your killproc
 
case "$1" in
 
   start) echo "Starting noip2."
          /usr/local/bin/noip2
          ;;
 
   stop)  echo -n "Shutting down noip2."
          killproc -TERM /usr/local/bin/noip2
          ;;
 
   *)     echo "Usage: $0 {start|stop}"
          exit 1
 
esac
 
exit 0

No script anterior há uma linha que carrega funções do linux. Descomente a linha correta para a sua distribuição. Defina a permissão deste script como 755. Agora você vai colocar o novo serviço para execução automática sempre que seu equipamento for ligado. Escolha um dos tipos a seguir de acordo com sua distribuição. Este comando deve ser executado com root ou via sudo.

Debian/Ubuntu

1
#update-rc.d noip2 defaults

Fedora/RedHat/CentOS

1
2
#chkconfig --add noip2
#chkconfig noip2 on

4 – Para você testar, inicie o serviço noip2 e aguarde alguns minutos. Se você fez tudo certinho, faça uma pesquisa DNS e veja o resultado:

1
2
#host seu-host-name.no-ip.org
svntoffice.no-ip.org has address 200.207.204.56

Clique aqui e faça seu cadastro no no-ip e aproveite.

Marcos Sungaila


Linux ip fixo

Para deixar seu ip fixo utlizando o linux faça o seguinte:

Abra o arquivo

1
#vim /etc/network/interfaces
1
2
3
4
5
6
7
auto eth0
iface eth0 inet static
address 192.168.0.100
netmask 255.255.255.0
broadcast 192.168.0.255
gateway 192.168.0.1 #normalmente é o ip do seu roteador
dns-nameservers 192.168.0.1 #gateway ou dns da sua conexão

Salve o arquivo:
Para salvar o arquivo utilizando vim, pressione ESC, depois digite :wq! e pressione enter.

Feito isso rode o comando

1
:# /etc/init.d/networking restart

Importante: É necessário informar ao seu servidor DHCP (normalmente o roteador) que o ip 192.168.0.100 está reservado, desta forma ele não tentará atribuir este ip a nenhuma máquina na rede.


Linux Ubuntu Server 12.04 LTS + Samba 3.6.3 + Win 7

Neste post não vou mostrar como configurar um domínio, e nem mesmo ensinar a configurar o samba, a intenção apenas é configurar o samba para que quando algum usuário do windows tentar acessar algum diretório seja exigido usuário e senha.
Este método é bom para pequenas empresas que precisam dividir seus diretórios por setores, por exemplo: financeiro, comercial, funcionário, pública, etc.
Assim conseguimos restringir o acesso aos diretórios em nível de usuário.

Extremamente importante: No meu caso quando estava configurando o samba, fique mais de 3 horas olhando e revisando o arquivo de configuração do samba, para entender porque os usuários do windows 7 não conseguiam fazer o login, e ainda não descobri :) . Mas o que eu fiz foi o seguinte:
Quando você instala o ubuntu, é solicitado que você crie um usuário, e este usuário automáticamente é inserido na lista de sudoers para que então você possa executar comandos de root, incluindo o sudo na frente. Como por exemplo sudo chmod 777 diretorio.
Eu estava configurando o samba e tudo mais através deste usuário, quando finalmente crie uma senha para root no ubuntu, e adicionei o usuário root no samba (smbpasswd -a root), tudo funcionou.
Incrível… Isso não faz o menor sentido. Mas foi isso :) .

Inslando o samba

rode o comando:

1
:#apt-get install samba

Criando usuários linux

1
:#useradd nomedousuario

Criando usuário no samba

1
:#smbpasswd -a nomedousuario

Configurando o samba

Antes de mais nada faça um backup do arquivo original

1
:#cp /etc/samba/smb.conf /etc/samba/smb.conf.bkp

abra o arquivo /etc/samba/smb.conf

1
:#vim /etc/samba/smb.conf

Vou postar aqui meu arquivo de configuração do samba e vou comentando linha por linha.

1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
[global]
    netbios name = server #como ele irá aparecer no windows
    workgroup = workgroup #grupo de trabalho ou nome do domínio, dependendo da configuração
    server string = servidor #descrição do servidor
    encrypt passwords = true
    wins support = yes
 
    log file = /var/log/samba/smbd.log #onde irá aparecer o log
    max log size = 50 # Define o tamanho do arquivo de log. Em kb
 
#aqui começa os compartilhamentos
#desta forma cada usuário terá seu próprio diretório dentro servidor
[homes]
    comment = Diretorios de usuarios
    valid users = %S
    read only = no
    create mask = 0700
    directory mask = 0700
    browseable = no
    writable = yes
#este aqui somente será manipulado por usuário que estiver no grupo financeiro e pelo usuário maria
[financeiro]
    path = /home/financeiro
    browseable = yes
    read only = no
    valid users = @financeiro, maria
    writable = yes

Salve o arquivo:
Para salvar o arquivo utilizando vim, pressione ESC, depois digite :wq! e pressione enter.

Com tudo isso pronto agora vamos testar os parâmetros no samba.
Rode o comando:

1
:#testparm

Caso tiver algum erro volte ao arquivo de configuração do samba.
Se tiver tudo ok, então reinciamos o samba.

1
:#/etc/init.d/smb restart

No windows 7

Normalmente somente com esta configuração o windows não é capaz de reconhecer o servidor na rede, e por este motivo necessitamos acessar o servidor através do ip no windows.
Clique em iniciar, e na barra de pesquisa digite \\IP_DO_SERVIDOR
Agora ele vai pedir seu nome de usuário e senha.
Sim, vão aparecer todas os diretórios compartilhados, entretanto, se você tentar acessar algum que não possui permissão o windows irá lhe solicitar a senha.

Como faço para saber o ip do servidor?
No seu servidor digite:

1
:#ifconfig

É isso aí.


Páginas:123